sábado, 7 de março de 2015

Cadeira Mulher Abraço.




Nessa altura
Parti o soutien como se quebra uma jura.

Do livro "Dançam Dançam", Marta Navarro e Paola D'Agostino, Ed. a tua mãe

(Agradecimentos: Associação Pédexumbo e Dina Ladina)

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Há Sinais de Fogo em Montemor-o-Novo. Sigam-nos.

Sábado, 28.02, a partir das 10h, não há fumo sem fogo! E assim seguem os debates que tiveram lugar há 3 anos, em cada sábado de cada mês, a Sinais de Fumo seguem-se Sinais de Fogo. Desta vez é Ana Sousa Dias que modera. A Fonte de Letras lá estará, como sempre, parceiro do O Espaço Do Tempo em Montemor-o-Novo, com a melhor selecção de livros incendiários sobre os temas abordados.
Ética e Valores em Sinais de Fogo.



segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Eduardo Lourenço, quarta-feira, 18h na Universidade de Évora.


Eduardo Lourenço na Universidade de Évora, com apresentação das Obras Completas II Volume (ed. Fundação Calouste Gulbenkian acolhida pelo Núcleo de Investigação em Ciência Política e Relações Internacionais e Universidade de Évora), pelo crítico e ensaísta António Guerreiro. Com o apoio da livraria Fonte de Letras.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O PODER DOS LIVROS NAS MONTRAS DA FONTE DE LETRAS.





Começamos o ano com muitas perguntas: que livro usaria para escancarar uma porta, partir um vidro? Que livros seriam colocados num campo de concentração nos dias que correm?
Os livros são perigosos e poderosos? E uma livraria, qual é o seu papel nos dias de hoje?
Abrimos assim a página no ano de 2015!

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

VITÓRIA, VITÓRIA, COMEÇOU A HISTÓRIA.

O Natal começa a chegar à Fonte de Letras. Hoje vieram os meninos da Creche Nossa Senhora da Visitação, a educadora contou-lhes o Sonho de Natal, de Eric Carle, e lá foram eles de volta à creche a voar na imaginação e coração mais quentinho.
Voltem sempre que os livros são para se ler.



LIBERDADE, foi o poema que Fernando Pessoa leu em Plasencia.

Adivinhem quem esteve à mesa para um café e foi com a Fonte de Letras a Plasencia, às Jornadas Transfronteiriças de Empresas Culturais?

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

LANÇAMENTO DO LIVRO "TEATRO REUNIDO (2000-2010)", DE CARLOS ALBERTO MACHADO, APRESENTADO POR RUI PINA COELHO.

24 novembro | 18:00

Em TEATRO REUNIDO (2000-2010) de Carlos Alberto Machado estão reunidas 13 peças de teatro: “Os nomes que faltam”, “Ficava tão bem naquele canto da sala”, “A Felicidade Ideal”, “Transportes & Mudanças”, “Avesso”, “Restos. Interiores”, “Aquitanta”, “Hamlet & Ofelia”, “Ponho palavras na minha cabeça”, “5 cervejas para o Virgílio”, “Os Bravos do Kosovo”, “Hoje não há música” e “O sentido da vida”. Destes, 8 foram encenados.
SESSÕES DE APRESENTAÇÃO DE TEATRO REUNIDO (2000-2010),
de Carlos Alberto Machado
» 2ª FEIRA 17/11 | 18H00 | LISBOA  | Teatro Meridional  |  com Eugénia Vasques
» 5ª FEIRA 20/11 |18H00 | PORTO | Auditório AXA | org. Livraria Poetria |
com Jorge Louraço Figueira
» 6ª FEIRA 21/11 |18H00 | COIMBRA | Livraria de Miguel de Carvalho | com Fernando Matos Oliveira
2ª FEIRA 24/11 | 18H00 | ÉVORA  |  Livraria Fonte de Letras  |  com Rui Pina Coelho

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

"Há fotografias que são janelas e fotografias que são espelhos"


(Fotografia de Joaquim Alberto Lourinho Carrapato)

Jorge Calado revelou-nos ontem, na Biblioteca Pública de Évora, e junto com José Manuel Rodrigues, as fotografias das vidas deles. Preto, branco e a cores, histórias que fazem parte das histórias da nossa história.
Hoje, às 19h na Fonte de Letras, Jorge Calado, conta-nos histórias de outra das paixões da sua vida, a ciência. 
Há coisas que não se podem perder...

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Cientista Jorge Calado na Fonte de Letras no próximo dia 30 às 19h.


No próximo dia 30 de outubro, quinta-feira, às 19h, terá lugar na Fonte de Letras, em Évora, a apresentação do livro Limites da Ciência (edição da FFMS), de Jorge Calado, uma organização da Direção Regional de Cultura do Alentejo com a Fonte de Letras.

O autor, cientista e crítico de arte, apresenta o seu mais recente livro Limites da Ciência, em que fala da ciência como infinda mas limitada. Numa época em que a guerra se trava já no ciberespaço, o leitor é alertado para os perigos latentes da (super) inteligência artificial.
Jorge Calado tem desenvolvido carreiras paralelas nas ciências e nas artes. Professor catedrático (aposentado) de química-física do Instituto Superior Técnico, foi também professor catedrático-adjunto de engenharia química na Universidade de Cornell, NY. Muito interessado nas relações entre as ciências e as artes, regeu cursos como "A Arte da Ciência", "Estudos de Ciência: Arte, Técnica e Sociedade", "Os Limites da Ciência" em Cornell e no IST.
É crítico cultural do semanário Expresso e contribuiu para o Times Literary Supplement (história e filosofia das ciências). A pedido do Ministério da Cultura, criou a Coleção Nacional de Fotografia (atualmente no CPF, Porto). Comissariou e produziu catálogos para mais de vinte exposições de fotografia em Portugal e no estrangeiro, entre as quais À Prova de Água (EXPO'98) e INGenuidades (50º aniversário da Fundação Calouste Gulbenkian), que também foi vista em Bruxelas.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

12 setembro | 18.30H LANÇAMENTO DO LIVRO BACCHANALIA SEGUIDO DE COMO FALSA PORTA, DE JOSÉ EMÍLIO-NELSON, EDIÇÕES SEM NOME.

APRESENTADO POR ANTÓNIO CÂNDIDO FRANCO

 


A editora pretende marcar os 35 anos de vida literária de José Emílio-Nelson, cuja primeira obra, «Polifonia», saiu a lume em 1979, em adição de autor (vide lista de obras na badana da capa do livro).

A Edições Sem Nome é um projecto de Luiz Pires dos Reys. Trata-se de uma editora independente cuja linha editorial pretende suscitar um âmbito de manifestação de florações incomuns em forma de livro: seja nas obras e artefactos grimoriais e da esoteria, seja na novela de mistério e no romance fantástico, na literatura sapiencial e na aforística rara, na poesia mântica ou no ensaio irreverente e desacadémico.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Mais um clássico na vida da Fonte de Letras: levar os livros à feira.


Feira do Livro da Feira da Luz, Montemor-o-Novo. A começar amanhã, 3 de Setembro e até dia 8.
A grande “tenda de casamentos” enche-se de livros. Lá fora há carrosseis, folclore, rock, tirinhos, churrasco, brinquedos baratos, giginhas de óbidos e encontros de amigos.
É a Feira do Livro de Montemor-o-Novo, com tops e menos tops, lights e menos lights, os livros são escolhidos título a título porque há que agradar a quem já se conhece há muito tempo e sabemos que vai aparecer e também aos menos habituais que metem a cabeça na abertura da tenda para saber de que se trata e acabam por entrar porque feira é feira.
A festa vai começar!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

EXPOSIÇÃO DE JOSÉ MIGUEL GERVÁSIO NA FONTE DE LETRAS.



"There's something wild in the city"
José Miguel Gervásio
Carvão e grafite sobre papel Fabriano 200g
86cmX70cm
2014
 
Exposição em paralelo com a exposição a decorrer no Museu de Évora - SUBITAMENTE, O POVO, até 31 de Agosto.
 
O desenho que agora se apresenta no espaço da Fonte de Letras, em Évora, pertence a uma série de trabalhos que têm sido apresentados em exposições individuais, Módulo - Centro Difusor de Arte, Lisboa, e em certames de arte contemporânea, Just Mad V, Madri, e Eas Art Fair, Cascais, 2014.
 O terreno é provavelmente o da antropologia-visual, a partir de pessoas comuns que dão corpo a diferentes personagens. São heróis de uma "pintura" cuja natureza romanceada faz parte de um laboratório enciclopédico, repletos de uma multiplicidade de equívocos e criados para um colectos de memórias.
 

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ainda antes de pôr os pés na areia quente.

Primeira regra do Verão: mergulhar de chofre nas páginas do livro "As regras do Verão", Shaun Tan, editora Kalandraka.
E, principalmente, "Nunca quebres as regras. sobretudo se não as compreendes"

 







sábado, 2 de agosto de 2014

AGOSTO NA FONTE DE LETRAS.

Cumprimentamos em português espanhóis que tentam responder na nossa língua que se cruzam com italianos que nos falam em inglês e pedem livros em português que os franceses procuram em francês e os ingleses em inglês.

Qual é a minha ou a tua língua? Pergunta Jorge Sousa Braga em cem poemas de amor e outras línguas.

E foi em Babel que o Senhor confundiu a linguagem de todos os habitantes da Terra e foi também ali que o Senhor os dispersou por toda a Terra (livro do Génesis, Antigo Testamento).

 



quinta-feira, 31 de julho de 2014

Fonte de Letras entre o céu e o inferno.





Em Julho carregámos o mundo, viajámos pelo céu, o mar e o inferno. Navegámos com Salina, de cabeça de grão e lágrimas de sal, para voltarmos ao lugar de sempre, o sítio onde nos sentimos em casa, os livros.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Salina.


Salina já navega. Entre histórias e poemas de espuma. Salina parte da Fonte de Letras sem ter destino traçado.
Salina é uma edição Fonte de Letras.

terça-feira, 15 de julho de 2014

O MUNDO ESTÁ NA FONTE DE LETRAS.


Quase apetece dizer: a Fonte de Letras é um mundo!
Mas preferimos partilhar a Cantiga de Amigo de Regina Guimarães.

DÉCIMA CANÇÃO DE AMIGO
A minha amiga pergunta
se volto rico colono
ou pobre colonizado
se volto coluna intacta
ou pórtico derrubado
ou colo onde nadariam
os peixes de um novo caldo.

A minha amiga pergunta
se regresso bom selvagem
ou estranho civilizado
enfiando luva branca
e chamando sumo de uva
a sangue e sal misturado
no golfo da velha vulva.

TODAS AS MANHÃS DO MUNDO NA FONTE DE LETRAS.




Samuel Santos e Sérgio Cobos na Rua 5 de Outubro. Todas as manhãs do mundo são maravilhosas quando estes dois músicos tocam em frente da Fonte de Letras.

O LIVRO DA VIDA, O LIVRO DA ILHA DESERTA, O LIVRO DE TODOS OS VERÕES. O LIVRO.

 Moderato Cantabile, de Marguerite Duras, uma edição há muito esgotada, chega agora pela grande Relógio d'Água, juntamente com Olhos Azuis Cabelos Pretos. Ficamos a aguardar Chuva de Verão, India Song, e todos os outros há muito desaparecidos.

Da contracapa:
«— O que quer dizer moderato cantabile?
— Não sei.»
Uma lição de piano, uma criança teimosa, uma mãe que ama o filho, não há expressão mais autêntica da vida tranquila numa cidade da província. Mas um súbito grito vem rasgar a trama, revelando sob a contenção de uma narrativa de aparência clássica uma tensão que vai crescendo até ao paroxismo final.

«Porque é que o grito súbito de uma desconhecida e a visão do seu corpo ensanguentado perturbaram de tal modo Anne Desbaresdes, que é uma mulher jovem e rica, ligada apenas ao seu filho? Porque é que voltou ao café do porto, onde o cadáver da desconhecida desabara ao cair do dia? Porque é que interroga um outro desconhecido, Chauvin, uma testemunha como ela? Uma estranha embriaguez apodera-se dela, os copos de vinho que pede, e que bebe lentamente, são apenas pretextos. Volta todos os dias ao local do crime que outra pessoa cometeu e de cada vez interroga mais, fala um pouco mais longamente.»
Dominique Aury

«"Moderato Cantabile" poderia definir-se como sendo "Madame Bovary" reescrito por Béla Bartók, se não se tratasse, antes de mais, de um romance de Marguerite Duras (que não se parece com ninguém) e do seu melhor livro (o que é dizer muito).»
Claude Roy

quarta-feira, 11 de junho de 2014

ÚLTIMA CHAMADA: A FONTE DE LETRAS AINDA TEM UMA PARTICIPAÇÃO GRÁTIS NO PEDDY-PAPER LITERÁRIO PARA OFERECER.


 A FONTE DE LETRAS JÁ OFERECEU UMA DAS INSCRIÇÕES, JÁ SÓ TEMOS MAIS UMA.
A PÉ POR ÉVORA PELA MÃO DOS ESCRITORES
"PEDDY-PAPER" ITINERÁRIO LITERÁRIO
13 A 15 DE JUNHO || ÉVORA ||

Temos o maior prazer em ter oferecido uma inscrição para o Peddy-Paper literário a um cliente realmente especial. Um cliente de longa data que regularmente passa um fim-de-semana de férias no Alentejo e que inclui sempre a Fonte de Letras nos seus percursos diários - já acontecia em Montemor e acontece agora com a Fonte de Letras em Évora.

A FONTE DE LETRAS TEM AINDA UMA INSCRIÇÃO PARA OFERECER.
Oferta da inscrição ao primeiro cliente que adquirir um livro na Fonte de Letras e que queiram muito participar.
A única obrigatoriedade é gostar tanto de literatura portuguesa que não queira perder "um passo" do programa, pagando apenas as refeições nos restaurantes que fazem parte do Itinerário Literário.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Conferência/debate sobre o pensamento libertário de Bakunin, sexta-feira, dia 6 de Junho, 18.30h na Fonte de Letras.


Realiza-se na próxima sexta-feira, dia 6 de Junho, na Livraria Fonte de Letras, em Évora, pelas 18,30H, uma conferência/debate sobre o pensamento libertário de Mikhail Bakunin, por ocasião do aniversário dos 200 anos do seu nascimento, que se assinalou no passado dia 30 de Maio.

O tema será introduzido pelo investigador do SHLI, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, António Baião (natural de Montemor-o-Novo) que abordará o tema “Mikhail Bakunin: Liberdade, Natureza e Revolução”.

Seguir-se-á um debate aberto a todos os que pretendam expressar a sua opinião ou os seus comentários.

A entrada é livre.

Esta conferência, organizada pela Revista de cultura libertária “A Ideia” e pelo “Portal Anarquista”, com o apoio da Livraria Fonte de Letras, será a primeira de um ciclo de Conferências Libertárias a realizar em Évora durante os próximos meses, com uma periodicidade mensal. A próxima conferência – em data e local a divulgar posteriormente – realizar-se-á nos princípios do mês de Julho e deverá abordar a figura e o pensamento do anarquista alentejano Gonçalves Correia.